Informações Prévias

AVISO!
 

Devido ao decreto de calamidade pública em São Paulo e a determinação de quarentena, o contato com o Laboratório de Sistemas Fotovoltaicos do IEE/USP será realizado exclusivamente pelo email: fotovoltaico@iee.usp.br

Até o dia 08/04/2020 não serão realizados ensaios em equipamentos fotovoltaicos, nem entrega e recepção de corpos de prova.

Durante esse período, caso haja interesse, os ensaios podem ser realizados por outros laboratórios nacionais acreditados ou designados pelo INMETRO.

Laboratórios Nacionais Acreditados 

Os laboratórios nacionais acreditados para a realização de ensaios são:

Laboratório de Sistemas Fotovoltaicos (LSF/IEE/USP)

Escopo da acreditação: módulo fotovoltaico; controlador de carga e descarga; inversor off-grid e inversor para sistemas fotovoltaicos conectados à rede. 

Contatos: Roberto Zilles e André Mocelin

Telefone: (11) 3091-2676 /  (11) 3091-2669 /  (11) 3091-2638

E-mail: fotovoltaico@iee.usp.brzilles@usp.brmocelin@iee.usp.br    
 
Laboratório de Sistemas de Energia (LASE/CPqD)

Escopo da acreditação: baterias chumbo ácidas para sistemas de energia fotovoltaica; controladores de carga e descarga para sistemas de energia fotovoltaica; inversores para sistemas de energia fotovoltaica (off-grid).

Contatos: Glauco Ribeiro dos Santos e Raul Fernando Beck

Telefone: (19) 3705-6554 / (19) 3705-6554 / (19) 3705-6421

E-mail: lase@cpqd.com.brglauco@cpqd.com.brraul@cpqd.com.br  
 
Instituto Redes Inteligentes (INRI/UFSM)

Escopo da acreditação: inversores para sistemas fotovoltaicos conectado à rede até 10 kW e inversores para sistemas fotovoltaicos conectado à rede entre 10 kW e 75 kW.

Contatos: Leandro Michels e Henrique Horst Figueira

Telefone: (55) 3290-7905 / (55) 3220-8923 / (55) 3290-7905

E-mail: labensaios@gepoc.ufsm.brmichels@gepoc.ufsm.brhenrique.labensaios@gepoc.ufsm.br
 

Laboratórios Nacionais Designados

A Portaria INMETRO 521/2019 designou os laboratórios nacionais para a realização de ensaios para atendimento ao PBE Fotovoltaico.

Os laboratórios designados são:

DLA/Cepel – Departamento de Laboratórios de Adrianópolis do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Nova Iguaçu/RJ)

Escopo da designação: Controladores de carga e descarga de baterias; Inversores de uso em sistemas fotovoltaicos autônomos (off-grid); Inversores de uso em sistemas fotovoltaicos conectados à rede (on-grid).
 
DME/Cepel – Departamento de Materiais, Eficiência Energética e Geração Complementar do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Rio de Janeiro/RJ)

Escopo da designação: Módulos fotovoltaicos.
 
Green/PUC Minas – Grupo de Estudo em Energia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (Belo Horizonte/MG)

Escopo da designação: Controladores de carga e descarga de baterias; Inversores de uso em sistemas fotovoltaicos autônomos (off-grid); Módulos fotovoltaicos.
 
Gedae/UFPA – Grupo de Estudos e Desenvolvimento de Alternativas Energéticas da Universidade Federal do Pará (Belém/PA)

Escopo da designação: Módulos fotovoltaicos.
 
GPEC/UFC – Grupo de Processamento de Energia e Controle da Universidade Federal do Ceará (Fortaleza/CE)

Escopo da designação: Inversores de uso em sistemas fotovoltaicos autônomos (off-grid); Inversores de uso em sistemas fotovoltaicos conectados à rede (on-grid); 
 
Inri/UFSM – Instituto de Redes Inteligentes da Universidade Federal de Santa Maria (Santa Maria/RS)

Escopo da designação: Controladores de carga e descarga de baterias; Inversores de uso em sistemas fotovoltaicos autônomos (off-grid);
 
LAT/UFPB – Laboratório de Análise Térmica da Universidade Federal da Paraíba (João Pessoa/PB)

Escopo da designação: Módulos fotovoltaicos.
 
Labsolar/UFBA – Laboratório de Certificação de Componentes de Sistemas de Energia Solar Fotovoltaica da Universidade Federal da Bahia (Salvador/BA)

Escopo da designação: Módulos fotovoltaicos.
 
Lesf/Unicamp – Laboratório de Energia e Sistemas Fotovoltaicos da Universidade Estadual de Campinas (Campinas/SP)

Escopo da designação: Inversores de uso em sistemas fotovoltaicos autônomos (off-grid); Inversores de uso em sistemas fotovoltaicos conectados à rede (on-grid); Módulos fotovoltaicos.
 
Labsol/UFRGS – Laboratório de Energia Solar da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Porto Alegre/RS)

Escopo da designação: Módulos fotovoltaicos.
 
Lase/CPqD – Laboratório de Sistemas de Energia do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (Campinas/SP)

Escopo da designação: Inversores de uso em sistemas fotovoltaicos conectados à rede (on-grid); Módulos fotovoltaicos.

 
 
  • Roteiro para Etiquetagem de Componentes para Sistemas Fotovoltaicos

O Laboratório de Sistemas Fotovoltaicos do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (LSF/IEE-USP) elaborou um roteiro para os interessados em etiquetar módulos fotovoltaicos, controladores de carga e descarga, inversores CC/CA para sistemas isolados e inversores CC/CA para conexão à rede elétrica. As informações abaixo foram obtidas juntos aos órgão oficiais competentes, quais sejam: Receita Federal do Brasil e INMETRO.

- Exigências para as empresas que solicitam a etiquetagem INMETRO para componentes de sistemas fotovoltaicos:

1 – Empresa precisa ser nacional para solicitar a etiquetagem;
2 – Empresa precisa tem o cadastro no sistema radar da Receita Federal do Brasil - Siscomex (Registro e rastreamento da atuação dos intervenientes aduaneiros);
3 – Caso a empresa ainda não possua registro no sistema Siscomex, favor solicitar cadastro junto à Receita Federal do Brasil, siga o link:

Dúvidas sobre o sistema RADAR e os procedimentos para importação de módulos fotovoltaicos, controladores de carga e inversores CC/CA podem ser esclarecidos por um despachante aduaneiro. 

4 - Empresa precisa efetuar o registro no sistema ORQUESTRA do INMETRO para obter a licença de importação das amostras para teste. Para obter informações sobre o sistema ORQUESTRA do INMETRO siga os links abaixo:

4.1 - Informações gerais sobre etiquetagem INMETRO, clique aqui.
4.2 - Passo a Passo do sistema ORQUESTRA, clique aqui.
4.3 - Página para solicitar primeiro acesso junto ao sistema ORQUESTRA, clique aqui.
4.4 - Manual do sistema ORQUESTRA, clique aqui

Perguntas Frequentes sobre anuência de importação.

5 -  Ler atentamente a Portaria INMETRO 004/2011 e a Portaria 357/2014;
6 - Fazer o download do formulário PET (Planilha de Especificações Técnicas), preencher, datar, assinar, digitalizar e enviar em formato eletrônico (pdf) para  fotovoltaico@iee.usp.br

Os formulários PET para o inversor CC/CA, módulo fotovoltaico e controlador de carga estão disponíveis nos links abaixo:

MÓDULO

CONTROLADOR

INVERSOR PARA SISTEMAS AUTÔNOMOS

INVERSOR PARA SISTEMAS CONECTADOS À REDE

Observação: Por favor, verifique a coerência entre os dados que constam nos catálogos e etiquetas dos produtos com aqueles declarados na PET, caso contrário será necessário novo preenchimento do formulário.

7 – Fazer o download do formulário para Solicitação de Etiquetagem, preencher, datar, assinar, digitalizar e enviar em formato eletrônico (pdf) para  fotovoltaico@iee.usp.br

8 – Providenciar o catálogo, em formato eletrônico (pdf), do produto a ser testado;

9 - Providenciar os dados cadastrais da empresa solicitante da etiquetagem conforme formulário modelo (razão social, CNPJ, inscrição estadual, endereço, telefone, e-mail);

10 – Verificar a data de liberação dos módulos para entrega no laboratório (lembramos que esta data é de extrema importância, pois trabalhamos com agendamento tendo como ponto inicial a data informada pelo solicitante. Caso a empresa não consiga entregar as amostras para teste na data informada automaticamente irá para o fim da fila de espera).  

11 –  Após providenciar os catálogos dos produtos, os dados cadastrais da  empresa, a PET e a solicitação de etiquetagem (todos em formato eletrônico), a empresa entra em contato com laboratório acreditado pelo INMETRO e solicita orçamento através do endereço eletrônico fotovoltaico@iee.usp.br

12 – Após o recebimento do orçamento, a empresa envia a aprovação do serviço para o endereço eletrônico fotovoltaico@iee.usp.br

13 - Após a realização dos testes pelo laboratório acreditado, enviaremos o relatório de ensaio para o INMETRO e para o solicitante;

14 - De posse deste relatório de ensaio a empresa registra o produto no sistema ORQUESTRA do INMETRO.

Importante:

O registro do produto no INMETRO possui validade de 1 (ano). Portanto, para manter a etiquetagem de um determinado modelo, a empresa deve realizar, a cada ano, novos ensaios no laboratório acreditado pelo INMETRO.

O relatório de ensaio emitido pelo laboratório acreditado pelo INMETRO também possui prazo de validade. Sendo assim, recomenda-se que a empresa registre o produto no sistema orquestra do INMETRO imediatamente após receber o relatório de ensaio.

- O INMETRO elaborou um documento orientativo para fabricantes e importadores, para acessá-lo clique aqui.
- Para verificar quais são os equipamentos registrados oficialmente no INMETRO clique aqui.